terça-feira, 16 de novembro de 2010

Diferenças

HáA alguns dias, eu tenho filosofado sobre determinados assuntos, são eles: a chuva, o sol, o mundo e a vida.
Como não tenho nada a falar sobre o tempo e minhas percepções geográficas são demasiado curtas. Vou falar sobre a vida, mais precisamente sobre as diferenças. Eu uso o transporte coletivo com frequência, e toda segunda-feira, quando pego o ônibus, eu vejo um menino e sua mãe. O menino tem algum tipo de deficiência e parece ter sete ou oito anos. Apesar de sua deficiência, o menino está sempre feliz, correndo pelo ônibus, rindo e conversando com as outras pessoas.
Apesar dos gracejos do menino, a mãe dele não parece se divertir nem um pouco; ela está sempre mal-humorada e nunca sorri.Parece-me que esta mulher não é feliz.
Será que ela ainda não encontrou a verdadeira felicidade, ou será que ela está frustrada por ser deficiente?
Se Deus criou todos os seres humanos iguais, porque existe preconceito, se somos todos iguais de carne e osso? Porque será que essa mãe com seu filho deficiente economiza tantos sorrisos se o seu filho não passa de uma criança normal, também de carne e osso.
Somos tão diferentes uns dos outros que deveríamos ficar felizes com as diferenças, porque são as diferenças que nos fazem humanos.
Todos têm suas limitações. Talvez aquele menino do ônibus tenha suas limitações, mas isso não é motivo pare sua mãe não se alegrar ao ver a felicidade dele; afinal, ele é apenas uma criança e, como todo criança, ainda está descobrindo o mundo.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Apenas amar

Amor
Infelizmente eu não consigo deixar de te amar
a cada dia que passa meu amor por você só faz aumentar


É triste dizer que você não queira me amar
e cada vez que você nega meu amor a dor em meu coração é de amargar

Quando você vai embora
eu fico fielmente a esperar a hora de você chegar

A amor quando você chora
eu tento ajudar
mas até na hora da dor você quer me abandonar

E o seu sorriso é tão lindo
que quando você sorri
eu paro e só fico a admirar

Mas você insiste em ficar com quem só quer te amargurar
fique comigo meu amor
eu lhe prometo que por toda a minha vida eu só irei te amar

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Sempre

Quero rosas no meu aniversário
belas rosas vermelhas,
quero de minhas belas rosas
um prefume inesquecivel

Quero doces no natal,
doces decorados por fadas
as mais bondosas fadas

Quero amar
um amor sem limites
quero apenas amar puramente
mesmo que seja só por um dia

Quero chuva em um dia de verão
uma chuva fria e longa
para que possa lavar toda a saudade

Quero os amigos sempre perto
sempre sorridentes e companheiros

Mas será que temos tudo que queremos?
Será que desejamos demais?

Mas o que nunca desejamos acaba vindo sempre
quando se menos espera
e o nosso ultimo murmurio não é um querer


Por fim
Quero para tudo um começo
e para todo começo um fim
porque é assim que deve ser

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Campainha da infância

Quem não se recorda com saudades dos tempos de infância repleto de boas lembranças.
Todas as brincadeiras, o pique, esconde-esconde, pula-corda... Mas de todas as brincadeiras uma em especial a brinacdeira da campainha.
E é de um desses episódios que com um pouco de vergonha eu recordo
foi daqueles sábados quentes de férias, perto da rua das cabelelereiras onde fica a escola que eu estudo.
Como toda criança, estávamos naquela rua tocando campainha e correndo, e como a rua estava aparentemente vazia, nem eu nem os meu amigosn estávamso com medo. Foi então que, que numa cara amarela, tocamos a campainha, e como de custume, corremos, só que desta, vez uma coisa deu errado; já no meio de caminho eu cai e ralei o joelho, o dono da casa já estava no portão gritando uma porção de plavrões. Eu me lembro claramente daquele dia, aquela foi a primeira vez que eu ouvi tanto palavrões de uma só vez.
Com um pouco de dificuldade me levantei e sai corrend, quando cheguei na esquiana, todoa caimos na risada.
Mas topdos nóes crescemos, e a única campaianha que ouvimos é a do despertador, às seis da manhã quando levantamos e nos preparamos pra mais um dia longo e cansativo, e lá no ítimo lamentamos amargamente termos deixao de sre criança.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

MINHA BELA CAPELA SISTINA


Anjo

Nunca imaginei a perfeição; Sempre tive medo do desconhecido, do diferente, mas, não do inimaginavel do extremamente desconhecido


por um breve vislumbre um lampejo de pura perfeição
as minhas fraquezas já não pertenciam só a mim
o meu eu tinha crescido
mas pela minha carencia de palavras pelo meu desejo de solidão
foi tudo escondido dilacerado



De repente la estava ele no auge de sua presença
aquela beleza ofuscava toda a minha sanidade
me obrigava a relaxar
sonhar


sonhar


Parecia um sonho infinito
ou uma alucinação febril
com certeza ele estava ali
diante da surrealidade da situação


meus temores já não eram mais meus
minha vida estava guardada
pelo infinito de seu olhar
era como uma droga
viciante e anestesianate
alusinante


o medo que eu costumava sentir passou
eu flutuava em pura fantasia
nada mais importava

o lugar onde eu estava era lindo
o chão feito de nuvems
e o teto era o lindo teto da capela Sistina


um anjo estava ali
sua presença avassaladora
dominava todos os meus anseios

o meu mundo pequeno e futil já não valia mais nada
a emoção controlava minha mente e meu corpo


a intensiadade daquele momento não me afastava do anjo
sorridente e belo
sim meu belo anjo!!

Anjo

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Nunca

Por todos os lugares vaguei
mas nunca por sofrimento eu pude uma lagrima derramar


Nunca pensei
nunca esperei
que pudesse realmente amar


Sabia que a solidão era minha companheira
passei por varias pedras da vida
e no entando nunca em nenhuma tropeçei


Meus olhos nunca virão algo tão belo
foi como se eu tivesse começado a viver

Os mistérios do amor nunca entendi
mas te amar não era o suficiente

queria te abraçar beijos entre juras de amor
mas seu coração não podia ser meu


Fiquei desolada
abandonada


Mas eu ainda continuo a te esperar
Para que você venha minha solidão findar....

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Mendigando vida

Guarda-chuvas coloridos para todo lado, pessoas andando freneticamente, esse é o centro num dia de chuva qualquer na semana, todos com seus celulares, estão com muita pressa. E com a chuva vem frio e a vontade de ficar mais um pouco na cama.
Mas também existem eles, sem familia sem amigos, suas camas são as calçadas e seus tetos são as marquises, seus cabelos embaraçados e sujos não são estilo e suas roupas, são apenas as únicas que eles tem, alguns estão por vontade propria e outros não tiveram escolha.
Será que á alguem olhando por eles. Vivem na solidão da rua, sem esperar o amanhã, onde está sua dignidade?. Isso ainda não foi perdido, mas eles ainda não encontraram. Será que procuram por comida ou bebida, umas esmolinhas para comprar uma comprar uma marmita. Tentando fugir da rua, dos males inpostos pelas vida, dos cruéis obstaculos. Tentando encontrar um destino melhor que esse, eles estão apenas procurando vida.
(quem são eles)?

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Aquela rua,

Aquela rua


Aquela rua
rua perdida
rua encontrada

Rua das ilusões
do desespero da magoa

rua criada por um mago rua magica e triste
rua infeliz e pura

Rua dos contos perdidos
rua maior
caminho da perdição
muitos ainda andam perdidos e muitos ja não pensam naquela rua

rua onde perdemos a moçidade
onde não queremos ser encontrados


Talvez seja egoísmo ou pura vaidade
depois de algum tempo nos esquecemos desta rua
caminhamos como mortos-vivos
em busca da liberdade

Tentando fugir da rua da maioridade....


Renan, feliz aniversário ! feliz maioridade!!!

O amor

O amor não passa de uma dor disfarçada
De uma dor escondida e dilacerada por bons sentimentos
e alguns sorrisos
O amor faz doer
O amor é a colorida percepção da vida
O amor encobre as impurezas do mundo
e nos deixa cegos
Cegos por fora e eufóricos por dentro
Somos suicidas malucos
amantes apaixonados
Mas mesmo assim o amor é tão puro
Capaz de fazer uma uma criança dormir
e capaz de fazer um velho sorrir
O amor pode ser destrutivo e persuasivo
Triste e suicida
Mas pode ter compaixão
E só quando o perdemos é que percebemos como
é bom amar!!

O amor

terça-feira, 13 de julho de 2010

Estou aqui pensando, nessa imensidão
nesse mundo loco
Nessa perfeição involuntária

As folhas que caem, todos numa tristeza involuntária
com saudades com medo
todos ansiosos

Pensamos num mundo melhor
passamos tanto tempo procurando a felicidade
e não percebemos que já a encontramos

O mundo da voltas
e nessa perfeição involuntária
corremos tanto atrás de alguém que amamos
que não percebemos que também tem alguém que nos ama.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Crônica criada por mim

O relógio marcas as horas já é meia noite. Eu tenho medo da noite!
O quarto inundado pela escuridão, as cortinas entre abertas, lá fora posso ver o jardim.
Mas não estou com medo agora, só não consigo dormir, eu poderia ir até a cozinha e tomar um monte de calmantes, mas não vou.
A solidão não é simpatica e nem um pouco convidadativa.Eu prefiro assim ninguem para me incomodar.
Eu olho o quarto, meu celular em cima da escrivaninha, roupas para todo lado, meu quarto está muito bagunçado, eu não me incomodo com isso, afinal de contas estou sozinha na escuridão.
Três da manhã, eu consegui pegar no sono, foi um sono leve e puro.
Seis da manhã o meu despertador toca, eu acordo com os reflexos de apenas três horas de sono, e com as ultimas lembranças de uma vazia solidão noturna.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

roteiro para leitura da cronica

1-A cronica de Donald Malschitzky chamada ''Ainda existe vida'', comparava as brincadeiras do passado com a tecnologia de hoje em dia.O autor narrou com muito detalhes como eram as brincadeiras de antigamente e tambem e rasaltou a importancia que essas brincadeiras tinham para as crianças.

2-O autor se refere a ele mesmo em toda a crônica sem falar de outras pessoas.

3-O titulo só se refere ao final da crônica, e o desfecho da crônica não é muito interessante porque o autor fala : '' Ainda existe vida além da tecnologia''.

4-Nesta crônica o autor deixa bem clara a sua opnião sobre o assuto enfocado na crônica, em todos os paragrafos ele faz questão de resaltar sua opnião fazendo satira ao asunto que a crônica fala.

5

roteiro para leitura da cronica

quinta-feira, 1 de julho de 2010


Ivan Ângelo nasceu em 1936 e é mineiro de Barbacena, começou sua carreira de escritor aos 22 anos na revista arte e cultura editada em belo horizonte.Publiecou seu primeiro livro ''homem sofrendo no quarto'' em 1945.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

http://images.contactmusic.com/newsimages/velvet_revolvers_slash_1106533.jpg

Perdi

Eu era sua dona eu o controlava
Até que um dia perdi...


Você foi embora e me deixou no escuro
e agora eu sei que perdi

Você sabe que eu não sei viver se você
Eu fui egoísta e agora sou solitária
e eu sei que perdi

Você corria envolta do meu mundo
e agora está criando o seu
eu admito que perdi

porque tinha que ser assim
porque tinha que ser você

Agora eu me enterro em lágrimas
sei que não há mais tempo

No fim eu sei , assim como você sabe
Que eu perdi você

domingo, 27 de junho de 2010

ooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo eu amo todos vocês!!!!!!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Quero o maximo da imperfeição

Não quero o preto nem o vermelho

quero o transparente

Quero um violão numa noite de luar

Quero compreensão
Chega de submissão

Quero chuva num dia de verão


Sol na primavera

Não quero sentimantalismo
nem melancolia

Queros algums amores não resolvidos


Quero ter uma alma linda
e uma mente aberta

Quero a igualdade

Não pensem mal de mim


Quero pontualidade com cinco minutos
de atraso

Quero contradiçãoes


Poder dizer a verdade com uma mentira


Espero que a esperança nos salve

Quero para tudo um começo e para
todo começo um fim !!!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Perdidos no escuro

Os perdidos no escuro procuram uma forma de libertar do medo

Ainda há esperança não duvidaremos do amanhã

Não busque o amor ele chegara quando você menos espera

Nunca estaremos todos sãos para encontra a liberdade

E quando você menos espera os perdidos no escuro se libertarão!!!!!!!!!!!
A noite cai
um vento suave
é a brisa da noite!
esta tudo em silêncio
a não ser pelos seus pasos na calçada


A pouca estrelas no céu
todos dormem
A lua está crecente


a noite não causa medo
ele parece estar calmo agora


Você não precisa dormir
fique acordado
Escutando os ultimos versos da POETA DA NOITE!!!!