quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Doces olhos

E o meu amor
está distante
encoberto pela chuva

Embriagada
deito em minha cama
abraçada em seu coração

As lembranças impregnam as paredes
e seu cheiro corrói meus lençóis

Agarrada a tão inevitáveis lembranças
eu durmo nesse quarto estéril

Inerte
sem dor, sem silêncio
sem nada

domingo, 25 de novembro de 2012

Simplesmente Miguel

 Naqueles dias de verão
eu te amei tão intensamente 
que cheguei a acreditar que entendia seus segredos

Deitados sob a luz da lua 
você ma apontava as estrelas 
e sorria como se fosse um mágico

Seus olhos brilhavam como o sol
sua barba me deixava arrepiada
seus beijos me faziam viver

Naquele dia você não sorriu
naquela noite você não veio deitar ao meu lado

Agora os dias de verão me parecem intermináveis
e as estrelas parecem não ter significado 


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Lagrimas escorregadias

Seus cabelos estão molhados
seus lábios estão frescos
Seus dedos deslizando suavemente pelo meu corpo
Tudo está tão distante agora
Atentos a cada detalhe daquele momento
caminhamos de mãos dadas até o universo

Seus olhos tentando decifrar meu coração
Tentando não ser tão complicados
é sempre do seu amor que vou me lembrar

E mesmo que você esteja invisivel apenas para os meus olhos
mesmo que nossas almas se separem algum dia
será sempre do seu amor que vou me lembrar





domingo, 21 de outubro de 2012

A nivel de decadência

 A televisão estava ligada., ela acordou daquele sonho e sabia que estava sozinha na cama. Ela se levantou e jurou pra si mesma que aquela seria a ultima vez que juntaria os cacos do seu coração, mas sabia que era mentira , demorou pra escolher a roupa, teve raiva de si mesma, procurou a chave do carro de novo perdida entre suas roupas. Sua melhor amiga ligou e começou a falar sem parar no telefone.
-... Ai ele me abraçou...
A ligação tinha caído, ela nem se preocupou em discar novamente porque a veria de novo em duas horas, ao sair porta a fora notou que tinha cacos de vidro na varanda, ficou irritada mas não iria limpar aquilo aquela hora.Ao chegar no serviço todos a olharam com cara de espanto, ela tinha noção de que era porque estava descabelada , sem maquiagem e com olheiras profundas.
Por algum motivo mesmo depois da melhor noite de sua vida ela não conseguia  sentir-se bem, seu coração estava apertado e ela tinha vontade de se esconder. A melhor amiga dela chegou, perfumada e linda como de costume, a cumprimentou com um beijo no rosto deixando uma marca de batom rosa em seu rosto.
Ela começou a atender o telefone que tocava a cada minuto:
- Eu não consigo ligar minha internet, Dizia a vós do outro lado da linha , ela pensou com raiva em como os clientes daquela loja eram acomodados e burros.
Tudo estava tão cinzento naquele dia que ela não se deu ao trabalho de ouvir os elogios do chefe ao seu trabalho as reclamações da sua mãe no telefone e nem a tagarelice apaixonada de sua amiga, tudo que ela queria era ir pra casa.
Chegando em casa ela se  jogou no sofá com uma garrafa de refrigerante , um cigarro e um pacote de chips.Ela sabia que não deveria fumar mas os cigarros eram do namorado dela e aquilo não importava ,com um infelicidade moderada ela mudou os canais da tv freneticamente e se aborreceu por não estar passando nada de interessante.
A televisão estava ligada de novo , ela acordou e jurou nunca mais jurar mais nada.

sábado, 20 de outubro de 2012

Nos dias ensolarados 
daquele verão eu te desejei

Eu queria absolutamente tudo
seu olhar de ternura
seus lábios macios
e seu peito bronzeado

Eu não dei muita importância quando você partiu
mas  caminhando sozinha numa noite dessas
percebi que sinto sua falta

Eu sei exatamente pra onde você foi
mas por algum motivo está tão distante de mim

Que começo a acreditar
que tudo não passou de uma alegre ilusão

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Halls de uva verde

Em seu quarto de sonhos
nós fizemos amor

Em silêncio olhei em seus olhos
você piscou

Seu hálito disfarçado por alguma bala
seu cheiro de perfume
seu sorriso franco

A cada tragada
um pouco de realidade

E eu jamais me lembrarei
da primeira e unica vez que vi você chorar

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Hoje percebi que nos últimos tempos tenho perdido muitas coisas e pessoas, mas de maneira nenhuma foi culpa minha ou de alguém, parece que no caminho da  vida as coisas realmente tem que ser assim.
Frequentemente me deparo com situações no minimo interessantes , e me pego a pensar em como seria o mundo se certas pessoas não existissem. Não é de ódio que estou falando aqui, mas do meu completo desinteresse pela vida ou pelo bem estar de certas pessoas, as mesmas são tão bossais e dignas de pena que não merecem nem o chão que pisam, suas mentes são vazias e elas costumam falar de amor como se  fosse nada.
Mas enfim não estou aqui para proclamar o ódio por essas pessoas, já que o mundo da muitas voltas. O medo que tenho é as muitas pessoas bondosas que eu creio que ainda existem possam ser manipuladas pela futilidade do capitalismo e a opressão da religião.
Neste momento precisamos no mundo , pessoas que entendam que a verdadeira felicidade não está em objetos brilhantes ou nos bancos de uma igreja , e sim está dentro de cada um de nós; Não  precisamos nos auto-proclamar revolucionários para viver com amor. Só precisamos entender que tudo, absolutamente tudo esta dentro de nós e que para fazer o bem aos outros primeiro precisamos fazer a nós mesmos.
Creio eu que no fim da vida todos nós vamos perceber que somos um só, e que tudo que temos  é o amor, o amor pelos nossos sonhos , pelas nossas vidas, pelas pessoas e pelo lugar em que  vivemos, e quando percebermos isso é que realmente o mundo vai se tornar um lugar melhor para se viver.

(Ariele Efting)

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Amor

Ao lembrar do seu sorriso
meus olhos ja se enchem se lagrimas

Tento dia após dia
acreditar no nosso futuro

Suas perspectivas
são baixas
apesar de ainda dizer que me ama

Naquela noite você disse que queria se casar
hoje de manhã você me disse adeus

terça-feira, 25 de setembro de 2012

o dia que ela morreu

No dia que ela morreu
o sol brilhava

O céu estava azul
e corria um vento fresco

Era primavera
bem no começo

Ela deitou-se em sua cama
e fechou os olhos

Naquele momento o vento parou de soprar
o sol se apagou só por um minuto

Até que a respiração dele
silenciou-se eternamente

sábado, 22 de setembro de 2012

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Sopro de vida

Nada mais que um delírio de desejo
que nos mantem a salvo da sombra da morte

Um sopro de vida que nos mantem em pé
numa imitação de sanidade

Aqui nada real
e mesmo assim continuamos insistindo
na ideia de amar

Cercados de devaneios
queremos pisar na lua

A escada é feita de ossos
ainda não desistimos dessa ilusão

Como podemos ignorar a ideia
de que absolutamente tudo
está dentro de nós?


Apenas nossa almas que podem voar
mas por fim ainda estamos presos no chão
presos nessa grotesca realidade



sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Lagrimas de chocolate

Transforme suas lagrimas em chocolates
sua vida será doce

Ponha um biquíni roxo
e vá nadar no mar
e você se sentira livre

Olhe para trás
para a sua infância
e lembra daquela pessoinha que você costumava ser

Olhe-se no espelho
e todos os dias tente mudar

Porque no final se sua vida
a morte já não sera temida
e sim mais um chance de recomeçar


quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Olhos quentes

E então  ela se deu conta
que estava deitada ao lado do amor de sua vida
e que nunca haveria outro


Aquela noção pra ela
foi ao mesmo tempo maravilhosa e aterradora

Era como se o universo dela
tivesse se aberto e se fechado ao mesmo tempo

Só de olhar para para o lado
e ver que não estava sozinha
ela se sentia mais vulnerável do que nunca

Mas aqueles olhos quentes
piscavam ao lado dela

 Uma onde de calor enchia seu coração
e ela se sentia a pessoa mais feliz do mundo

sábado, 8 de setembro de 2012

Nas luzes do poente
uma lagrima correu dos olhos dele
Desejou estar a milhas de distância 
daquele lugar
Onde repousava a sua metade






sexta-feira, 7 de setembro de 2012

(isso é um jogo)

Sombria noite escura
que devora tua alma
Você  se perde
nos becos do medo
E encontra a horrível
verdade da solidão
Você procura nossos sorrisos
mas não ama a si mesmo
Chora no silêncio
não sabe se  é névoa
ou apenas a fumaça do seu cigarro
Está escuro
Eu tenho a sensação que nunca vai amanhecer
Você chora com seus olhos estranhamente azuis
E eternamente lembrarei de menta
de cigarros
de você







quinta-feira, 6 de setembro de 2012

O labirinto

Corri por seu labirinto de cores
Sem saber que você tinha jogado areia nos meus olhos

Não me dei conta que estava vivendo memórias inversas
e sonhando sonhos vazios

Sem perceber fui indo cada vez mais afundo
num caminho que não tinha mais volta

Seu sorriso tão brilhante que nem me lembro
acenando para mim

Me perdi no seu labirinto
você me deixou um fio lã
Mas eu sabia que encontrar a ponta dele seria inútil

E seguindo seus passos encontrei você
nada mais que aquele velha moldura que eu conhecia

Pulei nos seus braços demonstrando alegria
uma lagrima escorreu pesadamente em seu rosto

Naquele dia de manhã eu acordei ao seu lado
e nem mesmo que fosse a ultima vez
eu diria "Eu te amo"

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A verdade é que o amor é como um passarinho, se for preso ele se entristecera e as suas canções serão sempre sem nenhuma alegria, mas se liberta-lo ele sempre cantara uma canção alegre e nova, e na ausência dele você ficara feliz em lembrar como eram belas as suas canções.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Descanse em paz

Eu vi sua luta
e o amei enquanto pude

Te abraçei e senti teu perfume
tenho a sensação do teu hálito esquentando minha pele

 Sei que não há mais nada
Você jurou me amar até o fim
e assim o fez

Mas o fim chegou cedo demais
queria eu aproveitar um pouco mais de sua  presença neste mundo
ser brindada  a cada manhã com seu sorriso

Apenas é cedo de mais para mim
e também foi cedo de mais pra você

Sei que sua alma repousa agora
seus olhos estão fechados
mas seu espirito está livre e feliz

Não há sentido incomoda-lo
com os infortúnios aqui deste chão


Mas eu apenas desejo ouvir sua voz mais uma vez
naquele timbre de alegria
como quando declarou amar-me pela primeira vez

Sei que já se foi todo o nosso tempo juntos
mas tenho que dizer
que nunca hei de conhecer algo tão belo quando o seu olhar

Que nunca hei de ouvir nada tão milagroso quanto o seu canto
e que nunca hei de amar alguém quanto amei você


Nessas palavras repletas de saudade
e por nossas lembranças bem vividas
só posso dizer descanse em paz

Porque quem se ama
nunca se vai totalmente




quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Réquiem

Os anjos os chamaram
não importa o quão cedo ou o quão tarde

Nada mais os separa da presença 
do seu suposto criador

A calmaria repousa em seu semblante
revelando que nada mais importa

Porque realmente os separa da verdade
medo passou
a luta acabou

E de agora por diante
tudo que eles poderão fazer é dormir 
o mais calmo dos sonos

Sonhar o mais belos dos sonhos
porque estes serão verdadeiros e eternos 


Rosas do céu

Ela disse adeus
quando ele tinha acabado de chegar

Seu coração palpitou
ao ver o silêncio dela

Mas nada mais importava
os cabelos dela desciam em cachos macios
emoldurando a sombra de um sorriso


Ele tentou esconder as lagrimas
e ela tentava pensar em alegria

Mas nada estava tão morto
quando aquilo que um dia os dois chamaram lar

A porta se fechou
ele ficou lá sozinho
enquanto ela catava pedras pelo caminho

Era tão difícil amar naqueles tempos de confusão
eles entenderam
e com passos leves foram levados um ao outro

Naquele singelo sorriso
ele percebia o quanto era verdadeiro
e imortal
o amor que um dia ele pensou que estava acabado

Para ela caíram rosas do céu
e o cinza se transformou em alegria

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Diamantes no rio

Vejo em seus olhos a luz do sol
quem dera ter essa luz toda pra mim

Me disseram que nada é por acaso
e eu ainda não escolhi você

Você parece não ter medo
mas é mentira
sei que por dentro chora como uma criança sem o colo da mãe

Algo me diz para protege-lo
mas ainda é muito cedo

Seus cabelos estão ficando brancos
e eu ainda não sei como farei para rouba-lo para mim

Estamos a procura do paraíso
você jogou diamantes no rio e se libertou

Eu olhei para trás e fiquei sozinha
você me procurou  entre as pedras do rio

Eu chorei por algumas noites
e aquilo foi seu fim

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Nos seus olhos o brilho da luz do sol
A noite eles brilham tão claros como a lua

Seu sorriso é engraçado e cheio de zombaria
não tenha medo
porque também nada pode passar por cima de nós

O céu estava azul quando nos conhecemos
estava ventando

Talvez o mundo tenha parado naquele momento
e voltado a girar no outro minuto
talvez naquele dia sol tenha brilhado apenas pra nós

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A morte

Largue essas roupas
pois está morto

Levante dessa cama
e olhe em volta

Não é mais aqui que você tem que viver
esqueça que um dia você foi feito de carne

Jogue o relógio fora
pois aqui não existe tempo


Livre-se das camisinhas
do celular
e até dos livros

Agora nada mais é seu
Não olhe-se no espelho


Porque por enquanto
nada verá

A verdadeira liberdade

No meio do medo
você disse que me salvaria

Você me levou pro nosso lugar
e lá descansei minha mente

Lagrimas caíram dos seus olhos
quando me disse para ir embora


Você piscou aqueles seus grandes olhos azuis
e abriu a porta
E compreendi que eu nada tinha a temer pois o veria de novo

Minha ultima lembrança
veio de um piscar de olhos azuis
e um beijo doce

E depois disso
a verdadeira liberdade



sábado, 28 de julho de 2012

Este fim

Seus lábios são mais doces que mel
beijar sua boca é o paraíso

Seu abraço faz secar minhas lagrimas
seu sorriso é como uma manhã de sol

É você que eu encontro no fim do arco-íris
Você tem mais luz que todo o ouro do mundo


Queria eu que tudo isso fosse duradouro
mas vejo nuvens encobrirem o nosso lindo dia de sol


Por favor feche meus olhos
tampe meus ouvidos
para eu estar preparada para este fim


Porque nada é mais trágico
do que se despedir de alguém sorrindo
mas com lagrimas no olhar

terça-feira, 24 de julho de 2012

.....

A cada novo passo
nossas almas se entrelaçam
formando formas distintas

Quero te encontrar no céu tocando harpa
quero perceber perceber que o infinito não é tão pouco pra nós

Sinto aqui dentro
que já te conheço a muito tempo
não na minha mente
não do meu coração
mais na minha alma

Desde do começo dos tempos
nada foi completo sem você

Tenho certeza que você sente algo também
e se não formos só nós
Seu nome é legião


Tem certeza que o paraíso é o lugar certo pra nós?

segunda-feira, 23 de julho de 2012

redenção

Ouça este grande grito de alegria
são eles que te chamam a caminhar

Vamos correr para os campos
apenas vestidos com nossa liberdade

Sentados em nossas cadeiras
ou caminhando pelas escolas

Ninguém pode dos impedir de sonhar
procurando os livros certos
um pouco de música talvez
através dos conhecimento
vamos alcançando a redenção

segunda-feira, 16 de julho de 2012

.........

Deixe-me ler os mistérios da sua mente
para assim poder abrir seu coração
Vamos voar para um mundo onde
onde não somos os mesmos
Você quer fechar os olhos para me encontrar?
Você quer dormir com a luz acesa?
Qual é o seu nome agora?
Ainda não sabemos nada
Está muito escuro aqui
No passado chorei todas as noites atrás de você
mas não lembro bem
Me olhe nos olhos
desvende meu passado
Você quer ficar comigo pra sempre?
ou você já disse isso antes?

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O último acorde

Com poucas palavras escrevo o seu nome
Sei que antes mesmo de eu saber escreve-lo
ele já estava na ponta da minha língua

Seus lábios formam poesia
e eu me emociono com a doçura do seu olhar

Meu dedo aponta para o céu
você sussurra palavras de ternura

Não estamos mais sozinhos
eu faço versos
e danço com as cordas do seu violão

Descemos e subimos algumas linhas
compondo essa doce melodia
até a vida nos dar o último acorde

terça-feira, 3 de julho de 2012

Sem titulo

Não sei quanto tempo
eles ficaram lá sentados

Ela disse que teve uma visão do paraíso
quando o sol atingiu seu ponto mais alto no céu

Ele sorriu
porque estava calmo

O mundo estava a frente
e eles estavam descalços

Nada daquela velha rotina importava
eles podiam voar e tocar as nuvens

Eles podiam descer e ajudar os outros
podiam cantar e inspirar todo o mundo

Eles podiam se abraçar
e ficar pra sempre naquela completa doação.


sábado, 30 de junho de 2012

Esperança e amor

A mente dele se abriu
na visão daquele sorriso

Ele correu ao encontro dela
e abraçou-a
assim como um pai abraça uma filha

Beijou as faces dela
como não fazia a muito tempo
e tudo ficou mais belo

Os pássaros cantavam
os animais saiam de suas tocas

E as pessoas simplesmente
não viam mais motivo para chorar


Juntos os dois
deram as mãos e correram
pro abraço do universo


Por fim todas as pessoas
deram-se os braços e correram com eles
porque em cada olhar se via esperança e amor



sábado, 23 de junho de 2012

Eternas lembranças

Lembrando de nossos momentos perfeitos
sei que todas as noites em claro valeram a pena

Talvez você não esteja mais aqui de verdade
ou talvez você só não tenha mais capacidade para forçar um sorriso

Eu me pergunto se foi real mesmo
se todo o tempo que gastamos tentando fazer a pena
não podia ter sido gasto apreciando cada precioso minuto

Você quer perseguir os seus sonhos
e eu não o culpo por isso
afinal todos sonham

Nada melhor que vê-lo
saborear a alegria da vitória

Porque não importa mais seu faço ou não parte disso
o que importa agora que nada pode substituir todas as nossas eternas lembranças

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Você em alguns momentos

E olhando no escuro de seus olhos
posso ver mistérios ainda não revelados

Uma mecha de cabelo caindo nos seus olhos
e sua voz mais intensa que em qualquer outro momento

No fim percebo que lá no fundo de sua alma
você é só um garotinho brincalhão e apaixonado
e nada pode ser mais belo que isso

quinta-feira, 14 de junho de 2012

partida

Vejo você partindo
mais estou longe

Eu não aguentaria chegar mais perto
foram tantos encontros

Que dói te desencontrar
Seus olhos me dizem felicidade
seus lábios me passam euforia

Mas dentro de mim
há algo que está se perdendo cada vez mais

Pedir pra você ficar seria como cortar as suas asas
e impedi-lo de voar
E ver você partir seria cortar minhas próprias asas

Sei que você quer ser verdadeiro
mas agora algo em mim está dizendo não

E eu não posso pensar  em mais  nada
além de um completo abismo

domingo, 10 de junho de 2012

desesperança

Ele disse adeus
quando ela já estava distante

Nada mais restava entre os dois
a não ser aquele enorme sentimento de culpa
que os perfurava por dentro

Os dias foram se tornando uma cópia real do inferno
e nada mais a impedia de partir

Ela queria poder dizer que ainda o amava
mais estaria mentindo

As lagrimas dele secaram sobre os lençóis brancos
e nada era tão vazio
quanto aquele moldura amarga
que um dia ele chamou de felicidade

sábado, 9 de junho de 2012

Feliz despedida

Corremos naqueles campos
totalmente despertos
e repletos de felicidade

Naquele dia
o tempo não passou normalmente
e nossas palavras foram espalhadas pelo vento
mostrando a todos nossa imensa alegria


Eu sabia que nada seria como antes
e aquele sentimento inflava em meu peito
como um balão colorido

Você disse que sentiria saudades
e logo depois sumiu para sempre

Aquilo não me entristeceu
porque não existia nada mais belo
que a sua liberdade

segunda-feira, 4 de junho de 2012

para ter reencontrar

Oh céus seus olhos são perfeitos
quem dera mergulhar neles
e viver em eterna ternura

Dançar na curva dos seus lábios
e ouvir sua voz
em uma incrível balanço musical

Oh céus o que eu posso fazer
se não perde-lo
em meio a chuva

 Reencontra-lo em nosso próprio altar
Sorrir em infinita doçura

E de novo te perder
para te reencontrar

amor de amor

E tudo aquilo que veio do acaso
um embaraço se tornou

Quando estou pensando em você nada existe
sem suas palavras não esperança nem cumplicidade

Não posso dizer que é amor de amigo
ou amor de namorados
Mas posso dizer que é puro e que ele existe
É apenas amor de amor

sexta-feira, 1 de junho de 2012

no calor da luta

Andaremos com os pés no chão
até nossas idéias criarem asas

O mundo não será tão grande para nós
Não nos digam que somos especiais
Porque somos aqueles que resolveram lutar

E quando disseram que não vale apena
nós diremos que a felicidade é conquistada no calor da luta

Que medo só existe na alma daqueles que estão sozinhos
e que a nossa recompensa será um mundo melhor

quarta-feira, 30 de maio de 2012

distancia


Vi você olhando as estrelas
e percebi que sua mente viajava por terras distantes

Mas me diga que culpa tenho por ama-lo tanto
por desejar seu sorriso mais que minha própria alegria

Que culpa tenho se a cada dia que passa
desejo com ansiedade apenas ver o brilho dos seus olhos

Sinto-me confusa e culpada por desejar tanto assim a quem não me deseja
por querer que a tua felicidade se transforme em tristeza
Só para eu não ser a unica a sofrer tanto

doce dia

Você me disse adeus com seus lábios manchados de rosa
em suas mãos uma cesta de morangos

Eu pude sentir seu hálito adocicado
e seu ultimo beijo tinha gosto de mel

Naquele dia eu não sabia o que o futuro nos guardava
e procurei aproveitar cada momento com uma intensidade especial

Deitados na grama
olhamos o mar
você disse-me que eu era especial
e sem querer fui acreditando


E eu observei a estrela mais brilhante
e percebi que tudo aquilo
não passava de uma magica ilusão

Quando acordei
você ainda me dizia adeus

E em suas mãos
conservava ainda uma  cesta de morangos

sábado, 26 de maio de 2012

*----*

Eu o vejo no fim do arco iris
você chora lagrimas de cristal
Sentados no escuro
as cores já sumiram
Seu cabelo é feito de ouro
e eu posso ouvir seu coração
Nada é mais bonito
que os raios de sol refletindo em seus olhos
Estamos em silêncio
e mesmo assim
nossas almas conversam com o universo
Você sabe que eu te amei desde o principio
e eu sei que terei seu amor até o fim



quarta-feira, 23 de maio de 2012

um novo amanhã

E os pensamentos dela ficaram cada vez mais distantes
era difícil conseguir viver sempre pensando em um certo alguém

Ela sabia que a paz não podia durar para sempre
e que toda aquele quietude de idéias
um dia explodiria

 Mesmo com seus olhos grudados em seu certo alguém
tudo que ela precisava era ter de volta
aqueles momentos guardados preciosamente em sua memória

Na loucura dos seu pensamentos
eles caminhavam de mãos dadas
sem se preocupar  com o amanhã

Pois ambos sabiam que aquela vida
era apenas uma passagem
E que logo o sol iria nascer revelando um novo amanhã


domingo, 13 de maio de 2012

incerteza

Que você tenha azar no amor
porque ultimamente desejar-lhe sorte
não tem dado certo

Assim como desejar o seu amor
que já me parece tão impossível
que acho melhor esquece-lo

E guarda-lo como um sonho doce
em uma realidade amarga

Talvez um dia você acorde
e perceba que estaria tudo certo
se você me amasse

Mas tudo parece tão incerto
vazio e estranho

Que o som da sua risada
parece se confundir com as gostas de chuva

E seu olhar está tão longe
que sinto que desde  o inicio eu o perdi



quinta-feira, 10 de maio de 2012

distância

Todos diziam que eles podiam ser felizes
Mas nenhum dos dois percebia que isso estava acabando com eles

Amanheciam banhados na sua loucura
esperando o futuro que prometia ser perfeito

Mas eram só promessas
e alguma coisa parecia felicidade

Estavam tão ocupados em seus mundos distantes
que suas mentes eram confusão

E suas almas percorriam o céu
era lindo
estranho
deprimente
envolvente

Que por fim ninguém
sabia se aquilo daria certo

segunda-feira, 30 de abril de 2012

caminho errado

 As flores da primavera vão vagarosamente desaparecendo
e as últimas lembranças daqueles dias
vão finalmente se dissipando

Não foi nossa intenção esquecer
mas tudo estava perfeito demais
para nos prendermos ao passado

Com o passar daqueles dias quentes
nem sequer lembrávamos
de nossos outros momentos

E assim no outono
se deliciando com aquele doce brisa fresca

Nem vimos o inverno chegar
tornando tudo cinzento e escuro

 Nós nem sequer ouvimos seus silenciosos avisos
enquanto procurávamos a redenção

E por fim foi tarde de mais para perceber
que não haveria mais verão algum



sexta-feira, 20 de abril de 2012

os dias de aventura

E ao andar por essas ruas
ainda lembro
de como eu caminhava
continuamente passo por passo

Que doces enganos tive naquele primeiro dia
Ou aquelas momentâneas alegrias que me mantinham sentada

Aquele estranhos momentos
ao imaginar estar fugindo das regras

Eram tão frios e intensos aqueles momentos
entre os anseios matinais
ou os momentos tardios de terça feira

E estranho que sempre tivemos medo
ou ansiedade
Eram todos os dias aventuras e descobrimento

Então depois de algum tempo
tudo se tornou normal
já visto
quase banal

Que aquele solitária fagulha de deslumbramento
foi forçada a se apagar

segunda-feira, 16 de abril de 2012

entre o mundo imaginario

Estranhos e momentâneos devaneios
que fazem pensar
em fatos embaçados

Em manhãs do mês de abril
e em noites que nos fazem lembrar março ou janeiro

Em dias claros com o céu azul
desejamos voar
em direção a paraíso

Desejamos oceanos verdes
sabendo que aquelas águas nunca seriam azuis

E em seus doces delírios
ou em seus pensamentos do tipo Romeu e julieta

Ela se apaixonava por ele
entre contos e cantos

Ele deitava-se ao lado dela
e ao mergulhar naquele olhar meigo
e ao tocar no macio esvoaçante daqueles cabelos

Ele se via de novo em sua miserável realidade
tentando só lembrar daquele doce sonho

E algo de frenético lhe ocorria
entre correr
fugir e se esconder

Entre morrer
e ir para noite dos eternos sonhos

Entre espera-la surgir naquele mundo de verdade
ou apenas tentar ir para o mundo dos sonhos

Sem jamais pensar em retornar
para o abismo estranho e vazio
chamado vida real


UM CASAL FELIZ

E ele partiu
deixando vestígios de felicidade

Ela atormentada por seus temores
Ajoelhava e rezava toda noite
gastando palavras em vão

Era triste -la tão sem cor
mas ninguém realmente se importava

Ele sentia tanta saudade
Mas com o peito inflado de orgulho
jurou nunca mais voltar

E quanto mais ela tentava juntar os cacos do seu coração
mais ele se partia

Ele correu embaixo de chuva e de sol
para reencontra-la


Mas quando chegou
já era tarde de mais

Ela estava em sua cama
desfalecida
E segurava a foto de um casal feliz

E aquela foi sua última lembrança

sexta-feira, 13 de abril de 2012

estranho

Queria poder dizer
que posso prever o futuro

Que todos sairão bem
sem lagrimas ou arranhões
sem desafetos ou mágoas

Mas tudo está sendo engolido
pelo abismo da dúvida

Imensa e negra noite sem fim
que nos cerca e nos engole

Queria poder dizer que vamos acordar desse pesadelo
livres e intactos

São poucos que procuram pela luz
ainda cheios de esperanças

Contando as estrelas
e seguindo pelo caminho

Poucos
que sabem que todas essas lembranças
logo estarão presas num báu




quarta-feira, 4 de abril de 2012

salvar você

Ver seus lábios se abrindo num sorriso
é tudo que eu preciso para estar bem

Tirar do seu coração aquele angustiante
sentimento de duvida e solidão
Salvar você

Sentir o calor do seu abraço
e a doçura dos seu lábios
me faz crer que o mundo é um lugar bom pra se viver

Tudo que quero é dançar contigo nas nuvens
tirar do seu corpo toda essa dor
salvar você

E nada é medo
no brilho do seus olhos
nem solidão nem desejo
nem felicidade nem lagrimas

Delirante vazio
sem som
sem cheiro
sem cor

Por favor acorde
e deixe-me salvar você

quarta-feira, 14 de março de 2012

Para lembrar

Ao olhar em seus olhos ao entardecer
Verei toda nossa história refletida neles

Não terei medo
ao ver o brilho se esvaindo dos seus olhos

Entenderei que já é hora
E iremos indo pelo arco-íris

Até chegar o momento de deixa-lo
e eu verei o ultimo lampejo
azul e ardente do seu olhar

Até que possamos nos encontrar de novo

E sempre quando eu olhar para o céu
lá estarão as estrelas
me lembrando que você existiu

Fuga à liberdade

Estamos caminhando lentamente
passo por passo
Eu me lembro de como era antes

Eu ouço vozes ao longe
Mas é difícil distingui-las

Eles não entendiam como era difícil
e foi difícil desde o começo

Eles estavam lá só para julgar
e transformaram tudo em cinza

Nós fugimos
Espalhando cores e felicidade

Gritamos pelas ruas
Contamos para quem quisesse ouvir


E a boa nova era liberdade
livre leve e solta liberdade

E então eles nos algemaram
e nos calaram
Nos impediram de sonhar

Disseram que iam nos libertar de maus pensamentos
mas nós queríamos pensar

Eu não tive mais medo
corri em direção a luz

E você me seguiu
veio andando ao meu lado
culpado por ter deixado os outros

Talvez eu não tenha percebido
o que importava pra você

Mas estávamos de mãos dadas
e ai eu me dei conta

Que o que me confortava
era sua presença

terça-feira, 13 de março de 2012

Pequenos surtos

Tic-tac tic-tac
Sem parar
a cada minuto
Tic-tac tic-tac tic-tac

E ele pensava em cores e em novas idéias
Pensando em mudar o mundo


Ele estava vendo a desconfiança
manchar as paredes de sua sanidade

Tic-tac tic-tac
Sua mente explodia
mas ele preferia se manter calmo

Em pleno desejo de mudança
a música fluía calma e silenciosa

Se transformando em pequenos anéis de alegria

Não mudando o mundo
mas alegrando parte dele

E ele se sentia limpo
admirando a lua e pensando em felicidade

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

desconhecido

E os momentos de solidão
nunca lhes parecerão tão duradouros

Se sentiam trancados num cela
sufocados pelos próprios sentimentos

Tinham medo de se expressarem
e tudo sair tão errado e inadequado

O mundo para eles era uma pequena caixa escura
onde permaneciam escondidos e seguros

Pois sair da caixa era perigoso e errado

Se aventurar podia custar a vida
ou pior
o respeitos dos outros

Eles sabiam que precisavam mudar
Mas o medo lhes causava dor

E então eles optaram por ficar ser sempre os mesmos
Enquanto os poucos que ouviram a mensagem
desfrutavam do sabor do desconhecido

Felizes para sempre

E então o amor passou
arrebatador por aqueles lugares

Deixando felizes os corações tristes
e alegrando todos aqueles que não tinham esperança

E o que parecia ser uma história de horrores
acabou tendo um final feliz
E a cada manhã
o mundo ia ficando mais alegre

Beijos abraços e sorrisos
iam ficando cada vez mais frequentes

Em um mundo
em que felicidade não era comum

E assim podemos dizer
que todos viveram ''felizes para sempre''

Até que o para sempre se acabe


Visão dos anjos

E ela deitou na cama
pensando em anjos

E naquela noite
com maravilhosos seres de asas brancas

E acordou inundada de amor
Queria espalhar o bem
queria compartilhar sua felicidade

E caminhou até uma igreja

A imagem de Cristo crucificado
nunca lhe pareceu
tão alegre e misteriosa

Teve vontade de gritar
cantar e dançar

Com todo o seu êxtase
ela se ajoelhou e rezou

Como eram belas aquelas palavras

E se sentindo em paz
ela foi embora

Porque pra ela o mundo nunca fora tão belo

Boas novas

E ao amanhecer
todos se assustaram com sua presença

E ele gritou e proclamou
para quem quisesse ouvir

Mas naquela época
todos acharam melhor serem surdos

E ele partiu
prometendo um novo amanhecer

E os pobres desacreditados
não deram ouvidos

E ele voltou
no final da primavera

Banhado de luz
ele contou uma história

Uma história com raros momentos alegres
e uma frequente tristeza

Todos escutavam com atenção

Era a história daquele povo
de cada cidadão
Mesmo cego
surdo ou mudo

E eles o tiveram como profeta

E exigiram
o fim da história

Mas por fim aquelas palavras
eram só palavras de um homem que conhecia o passado

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Repouso

O vejo olhando para o céu
tão distante e belo
Sua alma repousa no voo das borboletas

Você nem sempre foi assim
Lembro-me que suas emoções
eram como ondas turbulentas
numa grande tempestade

Lembro-me de ver a raiva explodindo em seus olhos
tão ardente
que eu temi me aproximar

Lembro de suas lágrimas de desprezo
do seu sorriso de escárnio
Lembro-me tão vivamente
que ainda posso sentir o toque frio do seu corpo

Mas agora a calmaria repousa em seu rosto
você está mudo
mas sei que sua alma dança feliz

Seu olhar descansa aliviado
e seus lábios se fecharam num silêncio mágico e profundo

Que emoção nenhuma é capaz de quebrar

Junção das almas

Ao deparar com sentimentos novos
percebemos nos conhecemos por inteiro

Permanece sempre aquele vazio
desconhecido e incomodo

Percebemos que um passo errado
pode mudar tudo


E quando o medo e a covardia
parecem tomar conta da nossa alma

Uma luz aparece nos tomando em seus braços
e nos embalando em sonhos

Por fim percebemos
que todos nós caminhamos juntos
para um destino inadiável

E que nossas almas
um dia se tornaram uma só

amor eterno

Enquanto você existir
eu direi que é eterno
nenhum de nós viverá eternamente

Mas enquanto vivermos
nossas almas será alimentadas de amor
Nossos corações serão alimentados da mais pura amizade

Isto será enquanto vivermos
mas não tenha medo
Pois após a morte
nossas lembranças serão grandes e plenas

Serão capazes de alimentar tantas almas
até que essas por fim se acabem

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O paraíso

O céu esta vazio
O mundo está oco

Somos como pássaros engaiolados
Não sabemos o que é a liberdade

Embora vivermos numa ilusão liberta
A liberdade está longe
está no paraíso

Então talvez a morte seja a liberdade
ou talvez a liberdade nem exista

Temos medo do inferno a prisão dos pecadores
Ou talvez estamos presos neles
pelas correntes da crueldade e do egoísmo

Temos tanto medo da prisão
que nem nos demo conta
que ainda não alcançamos a liberdade
Naquele dia estava quente
o sol brilhava
E ele roncava preguiçosamente embaixo de uma árvore

Ele não sabia
que um dia tudo aquilo ia acabar

Seus sonhos eram belos
e sua infância era cercada
pelo canto dos pássaros em frondosas laranjeiras

Agora ele andava sem rumo
sua infância era os sapatos que ele tinha que engraxar

E as lembranças daquele dia quente
já haviam a muito tempo
partido


Amor insano

Havia um brilho insano nos olhos dele

Ele a beijou como se fosse a ultima vez
Mas não foi um beijo caloroso
Foi um beijo salgado com gosto de tristeza

Ela sentia náuseas
e as lagrimas escorriam quentes em seu rosto

Ele já não era mais o mesmo
todos o achavam esquisito
mas não tão esquisito quanto já fora

Ela era a única coisa que ele amava
e ele a amava como sua própria vida

Mas o amor só conseguia sair dele
em forma de loucura e violência

O rádio gemia uma música qualquer
e a arma fria pesava em sua mão
Apesar do medo ele sabia que já era hora

E então ela ouviu um ruído ensurdecedor
e depois pra ele foram trevas
Há uma folha que cai
de uma pessegueira ao amanhecer

Há dois passarinhos voando despreocupados
sem perceber

Há mágica e doçura
em cada olhar

Há felicidade e alento
em algum coração

E estou eu
andando na calçada sem perceber
a magia da solidão

Chega de falso moralismo

Há os miseráveis

Que não sentem
não gritam
não choram

Os que temem
a liberdade

E se escondem na segurança
por trás dos seus jornais

Eles não sabem que se perderam
As amarras do mundo
já os sufocaram de mais

A ponto de perderem qualquer
sentimento do mundo sensível

E no entanto ainda continuam
demonstrando algum tipo sentimentos
pelas crianças famintas

Ou talvez pelo meio ambiente

Tudo para manter as aparências
As aparências são tudo que prezam

Porque de maneira nenhuma
o mundo pode saber
de sua hipocrisia

Porque todos eles
sempre precisam
Parecer bonzinhos

E de alguma maneira
quando derem o golpe final
Já não serão tão ameaçadores

Junto a ela

E ao perceber o que fez
Ele verá que já tarde de mais

Ele vai olhar as estrelas
e vai lembrar do brilho daquele sorriso

E ao ouvir uma música alegre
ele vai desejar bailar com ele noite adentro

Mas ai, vai sentir os pingos da chuva
E vai lembrar que ela não está mais por perto
E vai se sentir tão sozinho
que tudo que ele vai querer
vai ser voltar ao começo

Voltar aos dias ensolarados
Aos beijos doces
Às risadas risadas verdadeiras

Ele vai querer ter de volta
tudo que partiu junto a ela

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Mundo vazio

Eu levantei devagar
e olhei o espaço ao meu redor

Vi que estava sozinha
e temi pela minha alma

Temi que
minhas memórias
tivessem sido tomadas pelo vazio

E que meu coração
já não tivesse espaço para suportar
tanta tristeza

A inquietude dos meus sentimentos
me causava uma leve dormência

E me obrigava chorar lagrimas
que não eram minhas

Choro por abraços que nunca foram dados
Por beijos que alguém devia ter roubado

Choro pela vergonha infinita que tenho
de ver este mundo vazio

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

bau de sonhos

E ela caiu no buraco negro da desilusão

Sua alma parecia ter sido capturada
e presa em uma jaula feita de desespero

Ela se imaginava menina
chamando por sua mãe

Mas sua mãe
simplesmente não podia atende-la

E ela gritou e gritou
até perder a voz

E seus sentimentos foram
devorados pelos fantasmas da dor

Tudo era tão insano
tão devastador
que ela nem mesmo se atrevia a chorar

Seu amor tinha se transformado em solidão

E seus sonhos
esses, nunca chegaram a sair do baú

domingo, 29 de janeiro de 2012

Eles que são ocasionalmente loucos

Estão certos de que o mundo
é maravilhosamente estranho

Eles que são chamados dementes
ouviram o chamado e foram marchando em direção ao céu

Os covardes correrão em outra direção
e foram destruídos pelo seu próprio egoísmo

Enquanto os outros subiram e subiram
e encontraram a paz
e então nunca mais foram vistos

Nascer do sol

E quando os sinos tocarem
as correntes cairão

Não tenham medo
eles disseram

Mas já estavam apavorados
com o futuro

E eles correrão
sentindo a leveza da liberdade

Se sentiam tão leves
e iluminados

Que as noites
já não pareciam tão aterradoras e tempestuosas


E os dias eram claros e alegres
como o nascer do sol

Nunca mais lagrimas e desespero
nunca mais dor e medo

Apenas o nascer do sol


domingo, 22 de janeiro de 2012

Abram seus olhos

A procura de um lugar seguro
eles percorreram o mundo

A procura de um lugar
para abrigar seus filhos eles perderam a vida

E em quem acha isso justo?
Digo
E quem acha isso correto

Pois não tenham meus bons homens
Pois seu anfitrião já chegou

Ele carrega suas crianças em seu colo
e lhes promete o paraíso

E vocês acham isso justo?

Não temam
caminhem lado a lado
em busca de apenas solidão

Pois não receberão o que lhes foi prometido
e nunca receberão

o fim dos tempos

Em seu reinado
há de prevalecer a dor

Os que o virem
terão seus corações endurecidos
até se transformarem em pedra

Os que o seguirem
experimentarão a glória
Mas se arrependerão até o fim dos tempos

Ele há de conhecer o amor
e este o seguirá e tentara mudar seu coração

Mas ele fechará os olhos
e este o seguirá
tentando abraçar sua alma

Ele tapará os ouvidos
terá medo

E seus olhos se encherão de ódio
e sua amaldiçoara aquela que tentou mudar seus sentidos

E ele terá nas mãos o sangue de inocentes
e se alegrara por isso

E mais uma vez
aquela denominada amor
tentara mudar o coração dele

Mas dessa vez
ele não vai fechar os olhos
nem tapar os ouvidos

Ele só vai parar e ouvir atentamente
seus olhos se abrirão
e terão um vislumbre da verdadeira beleza

E então ela o pegara pelas mãos
e finalmente poderá
conduzi-lo pelos portões do paraíso

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

feliz espera

Ao olhar para as estrelas novamente ele não terá medo
Porque dessa vez ele estará vendo os que mais ama

Ele vai sonhar com o reencontro futuro
e não vai chorar de ansiedade
porque aqueles que ama estarão mais perto do que nunca

Então quando amanhecer
ele vai abrir a janela e vai sorrir
porque os dias já não serão tão penosos
e as noites já não tão longas

Ele andara pelo campo com os pés descalços
e sentira prazer ao sentir a terra fria
já não se incomodara com as crianças levadas
e nem com os velhos bêbados

Ele colhera flores para as belas damas
mesmo sabendo que nenhuma jamais será tão bela
quanto foi sua amada

E então quando chegar sua hora
ele não temerá

E a eternidade virá num abraço suave
para finalmente estar com aqueles que ama