sexta-feira, 10 de maio de 2013

Renascimento

No escuro da sua mente
com aquele labirinto de rosa
lhe veio aquele velho pensamento amarelo

Haveria de transformar o mundo em circo
Um desejo ardente de comer um sorvete da cor do céu lhe ocorreu
enquanto enterrava algumas barras de ouro


Ele era apenas um jovem, as borboletas diziam
Mas o sol deixara de ser roxo a muito tempo
e agora apenas as praças se derretiam

Ele foi pra praia
Caminhou enquanto gotas de mel lambuzavam seu rosto
Deitou no chão e deixou as águas do aquário cobrirem seu corpo

Agora era vida nova
Algumas as noivas ainda não tinha desistido do véu
mas a areia continuaria a ser areia

Nenhum comentário:

Postar um comentário